No mês de julho, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), vem orientando a Defesa Sanitária Animal de todos os estados a tomarem medidas que evitem a introdução da doença no Brasil.  

 

Em Minas, o Instituto Mineiro de Minas Gerais (IMA), responsável por implementar ações de defesa sanitária referentes a suinocultura, em parceria com a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), tem passado aos suinocultores mineiros algumas diretrizes para aumentar a biosseguridade nas granjas.

 

A Peste Suína Africana está presente em mais de 50 países, e este é o primeiro registro da doença nas Américas desde a década de 80, atualmente o Brasil é uma área livre da PSA. Contudo a chegada do vírus na Republica Dominica, exige um reforço no sistema de prevenção e vigilância sanitário junto aos criadores suínos, apesar de não ser transmissível a humanos, a doença causa grande impacto para criadores e também para economia.

 

Mobilizada pelas ações das entidades responsáveis, a Associação do Suinocultores do Estado de Minas Gerais (Asemg), reuniu uma série de links e cartilhas denominado “Materiais de divulgação para COESUI/MG”. O objetivo é aumentar o núcleo de informações relacionados a Peste Suína Africana e também a Peste Suína Clássica (PSC).

 

Confira os links abaixo:

1IMA – PSA e PSC

2MAPA e OIE – Cartilha PSA

3- ABCS - Doenças Virais de Importância na Produção de Suínos

4- ABCS - Prevenção e Controle: PSA e PSC

5- Materiais Técnicos SVO 

6- ABPA – Vídeo Informativo

7- ABPA – Site Informativo

8 - ABPA – Campanha Brasil Livre de PSA

9- MAPA

10 - FUNDESA/RS + OIE